· · ·

Jornalismo Científico

Reprodução assistida, técnicas auxiliam na concepção de um bebê saudável

reproducaoA embriologista Ana Paula Kussler explica o processo de reprodução assistidaSão diversos os motivos que levam uma pessoa a procurar um especialista em reprodução. Pacientes oncológicos, produção independente, casais homoafetivos e até mesmo sorodiscordantes (quando um dos parceiros é portador de uma doença viral crônica) querem ter o direito de ter um bebê. E as técnicas de reprodução estão aí para ajudar na realização deste sonho. Nem todos que desejam um filho, conseguem de forma natural. Muitas vezes essas dificuldades geram grande angústia, ansiedade e frustração ao casal. Entretanto não são apenas casais que pretendem uma concepção imediata que podem ser beneficiados pelas técnicas. É possível fazer congelamento de material biológico para uso futuro.

A técnica mais simples é a Inseminação Intra-uterina (IIU), procedimento considerado de menor complexidade, que consiste na introdução dos espermatozóides previamente selecionados, na cavidade uterina. Conforme a embriologista Ana Paula Kussler, é feita uma capacitação, isto é, utiliza-se uma técnica para selecionar as melhores células reprodutoras masculinas. "Pós-capacitação é necessário que se obtenha, no mínimo, 20 milhões de espermatozóides por ml, dos quais 50% devem ter motilidade A e B, isto é, apresentar um movimento progressivo direcional". E completa: "Tem que ter uma boa quantidade e o número tem que ser de boa qualidade, justamente porque são eles que farão sozinhos o trajeto para encontrar e fertilizar o óvulo". Este procedimento é indicado em casos de infertilidade masculina leve, casais homoafetivos e casais soros discordantes.

No caso de sorodiscordantes é feita uma espécie de lavagem, onde é retirado o vírus do material, como o do HIV, por exemplo, e esse espermatozóide livre da doença pode ser introduzido na mulher. Há casos onde é necessária uma técnica mais complexa, a chamada Fertilização In Vitro (FIV). Neste procedimento o espermatozóide não precisa ser tão potente, pois ele é introduzido diretamente no interior do óvulo, como explica a médica ginecologista do Núcleo de Reprodução Humana do Hospital Moinhos de Vento, Isabela Fuhrmeister: "Fertilização In Vitro é quando nós temos que estimular o ovário da mulher com medicamentos. Esse ovário vai crescer e o folículo que a mulher desenvolve um por mês, dependendo do ovário, desenvolverá cinco, dez ou quinze óvulos. Coletam-se esses óvulos e geralmente se injeta o espermatozóide dentro".

Atualmente as mulheres procuram ter uma estabilidade financeira para depois engravidar. Essa decisão muitas vezes é tomada tarde, quando os ovários já não funcionam mais. Para essas pacientes e outros que tem que se submeter a um tratamento oncológico, sugere-se a FIV com óvulo doado. Nessa FIV, o gameta é procedente de outra doadora mais jovem, que não tem condições financeiras de pagar o tratamento. Então a paciente jovem ganha o tratamento em troca da doação da metade da produção dos seus folículos.

O congelamento de material biológico também é uma alternativa. Um paciente que vai realizar tratamento para câncer no testículo, terá a qualidade de seus espermatozóides diminuída. Se ele não tiver uma parceira fixa, ele pode coletar e congelar as suas células reprodutoras. O material pode ficar mais de 10 anos congelado e ainda sim, uma vez descongelado, manter a sua motilidade.

No início do tratamento é comum que o casal fique com uma expectativa maior do que as reais chances de gravidez. Por isso é muito importante o diálogo e a integração do psicólogo durante todo o processo. Desde o início do uso da medicação até a etapa final, que é a realização do teste de gravidez, o especialista em reprodução e o psicólogo devem fornecer esclarecimentos e acolhimento a esses pacientes, que acabam se tornando frágeis. O desgaste emocional é inevitável, mas a dor pode ser diminuída através do comprometimento e clareza de informações. Não é a toa que a felicidade toma conta de todos que atuam na clínica, quando acontece uma gestação. Da recepção até o laboratório, os resultados positivos de gravidez são uma real vitória da medicina contra a infertilidade.

· · ·