· · ·

Jornalismo Científico

Um novo patamar para a TV Digital

tv digitalNo Brasil desde 2007, modelo digital ainda não trouxe mudanças na forma de ver TV. Foto: DivulgaçãoImagem perfeita e áudio de melhor qualidade. São essas as principais mudanças trazidas pela TV digital, que chegou em 2007, no Brasil. Nos primeiros cinco anos, as ideias de aumento da interatividade, facilidade para ver TV digital em aparelhos portáteis e até serviços de banco e internet ficaram só na imaginação dos brasileiros.

Contudo, a tendência aponta para um rumo diferente. De acordo com o professor e pesquisador da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e professor da FATEC-SENAC-Pelotas Paulo Roberto Gomes Luzzardi, o futuro é mais promissor que a primeira impressão. " Os avanços serão interatividade, usabilidade, canal de retorno, serviços de bancos, orgãos governamentais, serviços em geral para facilitar a vida do povo brasileiro", exemplificou.

Um grupo de estudos de Pelotas se propõe a estudar os benefícios reais da TV digital para o Brasil. Christian Puhlmann Brackmann (IF Faroupilha) e Cauane Blumenberg Silva (Mestrando da UFRGS), integrantes do grupo, acreditam que os avanços não se limitam apenas a classes sociais mais altas, mas sim a toda população. "Desde sua concepção, a TV Digital tem um foco bastante abrangente em relação às classes sociais. As decisões são tomadas para que todos possam se beneficiar deste novo jeito de ver televisão".

Para Chistian e Cauane, a TV aberta convencional não perderá força, ainda que outras plataformas – como celulares e tablets – ganhem espaço. "Por mais que as pessoas migrem para outras plataformas - computador, smartphones, smartvs - acreditamos que a televisão aberta sempre coexistirá. Um exemplo disto é o país que lançou a primeira televisão aberta do mundo e já digitalizou todas suas redes de televisão: a Inglaterra. Até hoje a televisão aberta – Freeview - é uma das mais populares do país".

O Brasil adotou como padrão o modelo de TV digital já utilizado no Japão, que atende a necessidade de energia nos receptores, mobilidade e portabilidade, mas com alguns ajustes inspirados no modelo dos Estados Unidos, como a ideia de ver mais um programa em alta definição simultaneamente. Segundo Luzzardi, esta convergência é benéfica para que o modelo brasileiro seja mais completo. "O modelo adotado pelo Brasil considera todos os padrões criados anteriormente e cria um sistema mais eficiente e completo", destacou.

Para onde vamos?

Se o Brasil já passou da experiência de ver TV pela primeira vez, depois teve o prazer das cores nas imagens e chegou na TV digital, é possível esperar ainda mais avanços nas próximas décadas. Christian Brackmann e Cauane Silva afirmaram que a evolução está a caminho. "Os televisores inteligentes - SmartTV - já são uma realidade no mercado que irá acompanhar paralelamente a TV Digital Terrestre. Atualmente, já se fala da televisão 4K, na qual o telespectador terá uma experiência imersiva no ambiente do filme ou qualquer outro programa de televisão. Com o uso da tecnologia 3D, será possível um grau de realismo maior ainda".

Matéria produzida na disciplina de Jornalismo Científico. Professora responsável: Michele Limeira

· · ·