· · ·

Jornalismo Econômico

Produção de soja no RS deverá ser recorde

soja

Após a safra frustrada de 2011/ 2012, quando a quebra chegou a 43,8% no Rio Grande do Sul, o plantio de soja deverá se recuperar no próximo ciclo. A forte demanda pelo grão em nível mundial e os preços altos impulsionam a produção, que poderá atingir ao recorde de 12,13 milhões de toneladas na próxima safra, indicou o primeiro levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para 2012/2013, divulgado no início de outubro.

Em comparação com a safra anterior, amplamente atingida pela estiagem, o aumento pode chegar a 85,8%. Até a mais pessimista das previsões aponta para um crescimento em relação à safra recorde, ocorrida em 2010/2011, quando a colheita alcançou 11,62 milhões de toneladas.

Segundo o técnico agrícola, Ubirajara Gonçalves, a tendência é de que os preços se mantenham sem grandes variações no período. "Haverá uma nova alta em novembro e dezembro e, com a entrada da safra americana, devemos ter queda, mas ainda vai permanecer acima de patamares históricos de produção do Rio Grande do Sul", aponta o especialista.

Em área, o crescimento pode chegar a até 7%, com 4,49 milhões de hectares, outro recorde para a cultura. As lavouras de arroz devem sofrer redução de no máximo 3%. Segundo estudos da Emater-RS, as regiões de Bagé, Pelotas e Porto Alegre devem as maiores expansões de área de cultivo.

Um estudo atualizado pela Emater-RS, no final de agosto de 2012, apontou que na próxima safra o avanço da lavoura de soja no Rio Grande do Sul deve se dar sobre áreas de pecuária, milho e arroz, embora o cultivo nas regiões de várzea - onde tradicionalmente se planta arroz - é ainda muito incipiente e se coloca mais como uma alternativa do produtor do que propriamente uma substituição de cultura. A estimativa é de que a área cultivada com arroz diminua 2,9% no Estado, enquanto o milho deve perder 5,55% da área.

No total, a safra gaúcha de grãos pode chegar a 28,38 milhões de toneladas, ainda abaixo do recorde do período 2010/2011 de 28,82 milhões de toneladas. No Brasil, a colheita de grãos pode ter um crescimento de até 10%, segundo a Conab – entre 177,68 milhões e 182,27 milhões de toneladas.

O agricultor e pecuarista Ricardo Amaral, optou pelo plantio da soja em detrimento de culturas de verão e pastagens. "Este ano, destinamos cerca de 100 hectares para plantação de soja. Esperamos colher até 60 sacas por hectare. Na última safra, chegamos a 52", conta o produtor. Segundo a Conab, a média gaúcha para o próximo ciclo deverá manter-se em 45 sacas por hectare.

O Brasil deverá colher 82,47 milhões de toneladas da oleaginosa, segundo o técnico Ubirajara. "Os preços apresentam-se muito favoráveis. Não deve baixar de R$ 65 a saca. Atualmente, chega aos R$ 72. Quem comercializou a safra antecipadamente manteve a média de R$ 64, um preço considerado bom", finalizou o especialista.

Matéria produzida na disciplina de Jornalismo Econômico. Professora responsável: Lisete Ghiggi

· · ·