· · ·

Jornalismo Investigativo

Obras inacabadas e fim da transparência: onde está o legado da Copa de 2014 em Porto Alegre?

Quatro anos após o Mundial, diversas obras não foram entregues e não há mais informações disponíveis no portal da Prefeitura Municipal.

copa 1Cartaz promocional de Porto Alegre, cidade-sede da Copa do Mundo de 2014/ Foto:divulgação FIFA

Quando foi anunciada pela FIFA como uma das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, ainda em 31 de maio de 2009, a capital gaúcha iniciou um projeto para a execução de obras e melhorias que deveriam ser realizadas antes do início dos jogos. Esse projeto, em parceria com o governo federal e estadual, levaria investimentos financeiros à cidade para melhorar sua infraestrutura, visando oferecer boas condições para receber os participantes do evento. Ainda como parte do projeto, esses investimentos também serviriam à população porto-alegrense, com benefícios que permaneceriam após os jogos. Era o legado da Copa.

Entretanto, a tradicional burocracia que acompanha qualquer atividade pública no país esteve (e ainda permanece) presente.  Segundo informações da prefeitura, após assinar os primeiros contratos de financiamento das obras de mobilidade, em julho de 2010, a primeira parcela do valor financiado pelo governo federal foi liberada apenas em maio de 2013. No total, R$ 888 milhões foram destinados a Porto Alegre para que 18 obras fossem realizadas antes da Copa do Mundo, de acordo com dados do Portal Transparência da cidade.

Paralelo ao trabalho de infraestrutura na Capital, a prefeitura adicionou ao Portal Transparência de seu site uma área destinada às obras da Copa, chamada Portal Transparência das Obras, que permitiria acompanhar o andamento dos trabalhos, incluindo informações de licitações e valores investidos.

copa 2Prefeitura Municipal de Porto Alegre divulga o Portal Transparência das Obras antes da Copa/ Foto:imagem PMPA

O portal permanece disponível no site da prefeitura, com relatórios e balanços a respeito do que foi realizado antes da Copa e o que ficou de legado, mas não oferece informações sobre as obras que não foram concluídas. Como se sabe, após quase dez anos do início do projeto e já em período de outro Mundial, agora na Rússia, Porto Alegre ainda possui obras inacabadas. Mais precisamente, das 18 ações previstas para 2014, apenas seis foram concluídas, as que correspondiam ao entorno do estádio Beira-Rio, onde ocorreram os jogos, e o viaduto da Avenida Júlio de Castilhos. Duas obras sequer foram iniciadas, em razão de questões judiciais. Das dez restantes (corredores de ônibus, duplicações de avenidas e as trincheiras da 3ª perimetral), oito estão paralisadas e somente duas em andamento. Com o passar do tempo e a troca de gestão na prefeitura, as informações ficaram cada vez mais desencontradas, inclusive com o Portal Transparência das Obras “desaparecendo” do site. Apesar de ainda existir o espaço no Portal Transparência da prefeitura, o link direciona para um site que fala sobre medicamentos e saúde, sem relação alguma com a administração de Porto Alegre ou a Copa do Mundo de 2014. O fato mais curioso é que o endereço do site ainda é o mesmo do Portal das Obras.

copa 3Tela do Portal Transparência com o link para o Portal Transparência nas Obras/ Foto:Imagem PMPA

copa 4Site direcionado pelo link do Portal Transparência nas Obras

Questionada a respeito da ausência de informações sobre as obras em andamento no Portal de Obras e a exibição do site de medicamentos, a Prefeitura Municipal de Porto Alegre não se pronunciou até o encerramento desta matéria.

Em fevereiro deste ano, o prefeito Nelson Marchezan Júnior solicitou novo financiamento, desta vez junto ao Banrisul, no valor de R$ 120 milhões, para retomar algumas obras e sanar dívidas. A respeito da situação atual das obras inacabadas, foi solicitado posicionamento oficial por meio da Lei de Acesso à Informação, no Portal Transparência e Acesso à Informação da prefeitura. O prazo para retorno da solicitação ainda está em vigor.

· · ·