· · ·

Expointer

De aprendiz a professor: conheça a história de Cássio Meireles

FOTO02 CASSIO VINCIUS DOMINGUESFoto de Vinícius Domingues

Entre as dezenas de estantes do Pavilhão do Artesanato na 39ª Expointer, em Esteio, um expositor despertou a atenção dos visitantes. Quem passava pela banca 45, era atraído pelo brilho dos freios, esporas, estribos e demais peças produzidas pelo ferreiro Cássio Fernandes Meireles, 25 anos, de Viamão. Além do ótimo trabalho, Cássio tem a missão de levar adiante tudo que aprendeu com seu mestre.

Cássio sempre frequentou os corredores do Pavilhão do Artesanato e foi em um deles que conheceu Seu Gregório, ferreiro de Uruguaiana, que há 26 anos era expositor na Expointer. Desde então, Cássio não parou de visitar seu Gregório, e foi justamente nos corredores do pavilhão, que o jovem ferreiro aprendeu a técnica de fabricar esporas, se tornando uma ‘prata da casa’.

No ano de 2015, meses antes das Expointer, Seu Gregório acabou falecendo, deixando vazio o espaço que sempre ocupou com dedicação. Agora, Cássio pretende dar continuidade na arte que aprendeu com quem ele considera seu mestre. “A arte de fazer esporas está acabando. Não é fácil fazer uma peça e muitos acabam desistindo. É uma arte que não tem professor, os ferreiros antigos não têm paciência para formar novos e esse era o diferencial do Seu Gregório”, contou Cássio.

Este é o primeiro ano que Cássio, juntamente com seu amigo Giovani Freitas, são expositores no Pavilhão do Artesanato, que recebe artesãos de várias regiões do Estado. Quando perguntado sobre o futuro, Cássio afirma que vai seguir os passos de seu professor. “Eu pretendo ficar aqui por vários anos, assim como Seu Gregório. Ainda sou muito jovem, faz apenas seis anos que comecei neste ramo e quero continuar vivendo disso”, diz Cássio, emocionado.

FOTO01 CASSIO VINICIUS DOMINGUESFoto de Vinícius Domingues

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·