· · ·

04 de dezembro: Uma data para celebrar a importância da Propaganda

sticker 3419259 1280 696x464Foto: Google Imagens

No dia 04 de dezembro de 1936, aconteceu em Buenos Aires, um congresso que reuniu publicitários e outros profissionais de Comunicação. Em 1937, esse dia passou a ser conhecido como o Dia Panamericano da Propaganda. Anos depois, em 1970, a data ganhou abrangência e foi escolhida oficialmente para celebrar o Dia Mundial da Propaganda.

No Brasil, o primeiro anúncio publicado foi no início de 1808, data de fundação da Gazeta do Rio de Janeiro. As primeiras propagandas com ilustrações começaram a circular nos jornais em 1875. Em 1900, com o surgimento de revistas e jornais de maior tiragem, os anúncios ganharam cor. Em 1913, surge a primeira agência de publicidade em São Paulo e, a partir de 1930, os anúncios migraram para o rádio, que se torna um dos principais meios de comunicação. Com a chegada da televisão e a criação da TV Tupi, em 1950, os anúncios passam a ter som, imagem e movimento.

Ao longo do tempo, a propaganda foi se transformando. Na TV, ganhou novas possibilidades. Com criatividade e inovação, os comerciais criaram tendências e produziram momentos que marcaram a publicidade brasileira. Afinal, quem não lembra da palha de aço e seu garoto propaganda que têm “mil e uma utilidades”? Ou, então, que menina na adolescência não se identificou com aquele: “o primeiro a gente nunca esquece”?

Com a evolução da tecnologia e da comunicação, a publicidade também migrou para o ambiente virtual. O publicitário Marcelo Corrêa, professor do curso de Publicidade e Propaganda e Diretor da Agência Closer, destaca que a presença digital na vida dos consumidores transformou a propaganda. “Muitos formatos tiveram que ser reinventados, das agências às formas de venda de produtos e ideias. Um caminho sem volta, desafiador e surpreendente a cada dia”, afirma.

 

Propaganda em tempos de pandemia: inovar e ressignificar

Neste ano em que o mundo passa por um período conturbado, que provocou crise em diversos setores, a publicidade mais uma vez precisou se reinventar. “A pandemia veio e ressignificou a nossa vida, o que impactou, obviamente na publicidade e propaganda”, ressalta Marcelo. No início da pandemia, diversas marcas utilizaram a propaganda como uma forma de conscientizar as pessoas de maneira criativa e inovadora.

Segundo o publicitário, foi preciso se adaptar e mudar os meios em que as propagandas circulavam, para atingir um público que teve sua rotina alterada. “A TV voltou a ser uma mídia interessante para as marcas, a rádio também. A internet cresceu ainda mais como meio de divulgação, ampliando o volume de vendas on-line. Passar para o home office afetou no desenvolvimento criativo de muitas equipes. Mas, estamos nos reinventando e superando”, assegura.

Ao se adaptar para enfrentar os tempos de pandemia, a publicidade buscou formas de continuar produzindo. Optar por produções mais simples, utilizar conteúdo gerado pelo consumidor, reaproveitar e ressignificar antigos materiais e propor reflexões e conscientização tornaram a propaganda mais empática e humana. 

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·