· · ·

UAM

Jornalista Luciano Klöckner visita a UAM

lisete uamFoto de Lisete Ghiggi

A Universidade do Adulto Maior (UAM) recebeu, no dia 4 de novembro, o jornalista Luciano Klöckner. A convite da disciplina de Leitura, Literatura e Rádio, ele compartilhou relatos de suas pesquisas que deram origem ao livro ‘O Repórter Esso’ e à obra infantil ‘Pedroca nariz de pipoca’.

Professor universitário e orientador de muitos trabalhos de conclusão, o ex-coordenador da Rádio Gaúcha Luciano Klöckner hoje atua no núcleo de Rádio da PUCRS. Ele revela que sua inspiração e paixão pelo veículo é de longa data e veio de seus familiares. “Lembro dos meus pais e avós ouvindo o rádio. Minha vó ia dormir ouvindo rádio debaixo do travesseiro. E isso me motivou a gostar”.

No decorrer de sua exposição, o convidado ouviu vivências de vários alunos na Era do Rádio e, em especial, no período do Repórter Esso, e também interagiu com a turma ao responder questionamentos sobre o seu trabalho.

Ao relatar a origem do livro ‘Pedroca nariz de pipoca’, Klöckner explicou para os alunos, boa parte deles avós e também escritores de histórias infantis, o que o levou a escrever o livro infantil , uma obra que é pauta nas horas dedicadas à contação de histórias infantis em instituições que agregam crianças.

Segundo Luciano, o livro foi inspirado num fato que vivenciou, em suas férias na praia, acompanhado de suas três filhas, quando ouviu crianças chamarem uma menina de free wily. Indignado com a cena, resolveu socializar com os pequenos o tema bullying. Com a obra infantil, Luciano espera que as crianças aprendam a lidar com as suas diferenças.

Inspirado em seu neto caçula, ‘Pedroca nariz de pipoca’ propõe uma discussão sobre o tema e apresenta um final em aberto, para que a criança decida o que vai acontecer.

Após a palestra, num bate-papo com o Multiverso IPA, o professor deixou uma dica aos estudantes de Jornalismo que desejam trilhar o caminho do rádio: “Vocês devem aproveitar, desde o primeiro momento, para se dedicar ao rádio na sua própria universidade”. E justifica: “A prática serve para amadurecer o que os professores ensinam durante o curso”.

No final na tarde, na Praça de Alimentação do Campus Central, foi improvisada para o autor-convidado, uma concorrida sessão de autógrafos.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·