· · ·

Geral

Práticas pedagógicas são temas do Seminário de Formação Docente

 MG 3262Foto: Daiana BertoOs professores do Centro Universitário Metodista IPA participaram do Seminário de Formação Docente, na quarta-feira (06). Durante um dia de atividades, trataram de conteúdos relevantes para o aprimoramento das práticas pedagógicas. O evento, realizado no auditório Oscar Machado, no prédio A, da Unidade Central, teve, ainda, momentos culturais e de integração.

Na abertura dos estudos, após uma apresentação musical, proposta pelo curso de Música, a pastora Josiane Silvério, em nome da Pastoral Escolar e Universitária, trouxe um momento de reflexão sobre a importância do educador. “A tarefa que nos compete é buscar continuamente o aperfeiçoamento. É preciso se empenhar, aprofundar-se, se relacionar melhor com os temas de sua área de atuação”.

Em seguida, o reitor, Prof. Me. Roberto Pontes da Fonseca, reforçou a importância da relação entre professor e aluno. Lembrou o desafio constante de transmitir conhecimento através de uma relação fraterna e positiva. “Educação é uma atitude essencialmente relacional, não basta você ter profundo conhecimento na sua área de atuação, você precisa desenvolver formas de se comunicar e se relacionar com seus alunos”, complementou. Salientou, também, a importância deste momento de reflexão pedagógica da instituição. Por fim, destacou a firmeza do propósito institucional de apresentar um projeto de educação honesto e sério.

Atividade da Manhã

Com a mediação do Prof. Dr. Fabio Berti, a atividade do turno da manhã teve a participação de três professores. O primeiro a se manifestar, Prof. Dr. Paulo Prates, trouxe a Educação Ambiental como tema. Para ele, a sustentabilidade é um mercado de trabalho, e dessa forma, deve ser abordada no âmbito acadêmico com criatividade, a partir dos princípios da cooperação e da comunicação. “A educação ambiental é importante, hoje, porque a gente percebeu que os nossos recursos são finitos. A grande questão que ainda é pouco discutida é a qualidade de vida. Nós precisamos discutir, cada vez mais, para de fato termos melhorias em nossas relações com o meio ambiente em que estamos inseridos”, avaliou ele.

Em seguida, o Prof. Dr. Clemildo da Silva explanou sobre as relações étnico-raciais no Brasil. Comentou que a educação para o tema não se resume a trazer, para a sala de aula, a narrativa histórica do preconceito sofrido pelos povos negros e indígenas, mas ressaltar o seu protagonismo na sociedade. Ressaltou, ainda, a dívida histórica que o Brasil tem com esses povos e que os materiais didáticos usados nas escolas não enfatizam esse fato.

Por fim, a temática trazida pelo Prof. Dr. Marcos Rolim abordou os Direitos Humanos. Ele criticou como a sociedade brasileira, no que tange à violência, costuma concluir precipitadamente, condenando de forma radical os atos cometidos pelos outros, sem entender um contexto maior que cerca o fato. “Os sentidos não estão nas coisas. Os sentidos, nós os construímos, atribuímos às coisas”, destacou Rolim.

Atividades da Tarde

No turno da tarde, o Prof. Dr. Cléber Gibbon apresentou uma palestra sobre a “Permanência estudantil e sua relação com a prática docente”, que discutiu a evasão no ensino superior. As questões centrais da argumentação foram: por que o aluno abandona? E, como construir um compromisso de longo prazo com os alunos em uma cultura do imediatismo?

Confiança foi a palavra que permeou a explanação de Gibbon. “O que faz o aluno permanecer é a confiança estabelecida. Se há inúmeros motivos para desistir, há outros tantos para permanecer. E, uma das principais, se não a principal, é a confiança”, disse. O debate ainda trouxe alguns motivos que levam à precarização do ensino e por consequência a evasão. Entre os principais motivos citados, estão a forte ampliação com um aumento considerável no número de universidades. Aliado a isso, tem-se a queda de qualidade deste ensino e a insustentabilidade financeira.

Após o debate, em uma segunda atividade, os professores, divididos em grupos de trabalho (GTs), trataram de temas como a motivação discente, avaliação, estratégias didáticas e uso de tecnologias em sala de aula. Em seguida, todos retornaram ao auditório para compartilhar as vivências e os resultados das discussões nos grupos.

Atividades da Noite

O aprimoramento da relação professor-aluno e a renovação na forma de ensinar, foram os principais assuntos que conduziram as discussões no turno da noite. Em um primeiro momento, a coordenadora de bibliotecas do IPA, Marisa Miguellis, apresentou a biblioteca virtual aos professores e orientou como usá-la. Durante a apresentação da ferramenta, explicou buscar um livro através do título, autor e área de conhecimento. Após, mostrou que é possível pesquisar por termos dentro do livro e por determinado termo no acervo inteiro de e-books do IPA. O aplicativo da biblioteca virtual está disponível para smartphones e tablets que utilizem sistema iOS e Android. Antes de fazer o download do aplicativo para aparelhos móveis, é necessário cadastrar-se no sistema pelo computador.

Após, um momento de reflexão, proposto pelo coordenador da pastoral da universidade, Pastor Roberval Lopes da Trindade, apresentou a parábola do filho pródigo. Na sequência, o psicólogo e artista social, Daniel Müller Caminha, apresentou a palestra intitulada “Emoção e prazer: práticas de inovação”. Tratou de práticas de criação coletiva através de uma rede distribuída de pessoas, praticando o cruzamento de conhecimentos. Com um formato de aprendizado horizontal, os envolvidos estariam em uma relação de equidade, trabalhando com autonomia e produzindo um sistema de coletividade. De acordo com os estudos do psicólogo, todos deveriam desempenhar papéis de liderança não-dependentes para que o grupo possa atingir uma inteligência coletiva maior, proporcionando benefícios para todos de forma igual.

Após, finalizando os trabalhos, os professores participaram de oficinas. Foram propostas as oficinas que trataram de Gamificação da educação, ministrada pelo Prof. Me. Alexandre Torres Petry; Mapas Conceituais, conduzida pelo Prof. Me. Agostinho Serrano Neto; Metodologia da Problematização e Aprendizagem por Problemas, ofertada pelo Prof. Me. Jeferson Luiz Delavalle Dutra; e Progressos de Avaliação da Aprendizagem no Sistema Superior, organizada pela Profa. Me. Sandra Jaqueline dos Santos.

Confira a Galeria de Fotos produzida pela Equipe Multiverso.  

  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG
  • MG

Postar comentário

0

· · ·