· · ·

Debate

Alunos debatem cultura do estupro

cultura estuproDa esquerda para a direita: Giovani Gafforelli, Letícia de Castro, Frederico Trein e Dóris Rolim. Foto: Giulian Cavalli

Devido aos recentes casos de violência sexual contra a mulher, a chamada cultura do estupro vem ganhando repercussão na mídia. Tendo isso em vista, o programa TVE Repórter convidou alunos de jornalismo do IPA para debater sobre o tema. O programa vai ao ar no domingo (03.07), às 20h30, com reprise na quarta-feira (06.07), às 22h00.

Compuseram a mesa de debates os estudantes Frederico Trein, Dóris Rolim e Giovani Gafforelli, além da jornalista Letícia de Castro. O programa também teve a participação dos alunos Luiz Guilherme Faleiro e Daiana Camillo. Confira, no Youtube do Multiverso, uma prévia do que foi discutido.

 

O que é a cultura do estupro?

Criado por feministas nos anos 70, o termo cultura do estupro explica que, na sociedade atual, uma pessoa não é ensinada a não estuprar, mas sim a não ser estuprada. Nesse sentido, cria-se um ambiente propício para o estupro ou qualquer tipo de constrangimento sexual, especialmente à mulher. Tais ações são vistas como normais ou desimportantes. Em casos de assédio, a mulher pode se sentir culpada ou até responsável pelo que ocorreu com ela, algo que causa vergonha na vítima e que constitui um dos principais motivos pelos quais muitos casos de estupro não são denunciados.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·