· · ·

Geral

Acadêmicos do Jornalismo IPA no Intercom 2015

intercom 2015Foto: arquivo pessoal

Por Emili Nistke

De 4 a 6 de junho, alunos do Centro Universitário Metodista, IPA, participaram do XVI Congresso de Ciência da Comunicação na Região Sul 2015, que aconteceu na Universidade Univille, em Joinville (SC).

Com o tema Comunicação: cidade espetáculo, o Congresso consolidou-se como um dos grandes eventos científicos do Brasil, subdividido em eventos regionais, incluindo o Intercom Jr., Expocom e Grupos de Pesquisa (GPs) Intercom. O primeiro é voltado para a apresentação de projeto de iniciação científica, enquanto o segundo tem o foco nos trabalhos experimentais. Já os Grupos de Pesquisas são destinados à apresentação dos resultados de trabalhos realizados por doutores, doutorandos, mestres, mestrandos e especialistas.

 

Jornalismo Popular no Balanço Geral do RS

No primeiro dia de apresentação dos trabalhos, a aluna Thamires Rosa, do 6º semestre do curso de Jornalismo do Centro Universitário Metodista, IPA, participou da Intercom Jr com o artigo “Jornalismo Popular no Balanço Geral do RS: um estudo de recepção sobre a relação do telespectador com o programa”, no bloco Multimídia (Rádio, TV e Internet).

A pesquisa, realizada durante a sua monografia, analisa os motivos que levam o público a assistir ao programa de jornalismo popular de TV ‘Balanço Geral RS’. Para a estudante, que participou do congresso pela primeira vez, “o contato com outros alunos de outras universidades da área de comunicação expande os horizontes e cria oportunidades futuras”.

No bloco Multimídia, também foram apresentados outros trabalhos relacionados à TV, que abordaram temáticas como a representação cultural da homossexualidade na telenovela, a tendência do ‘flat design’ na identidade visual das marcas, a história do rádio no Alto Vale do Itajaí, a influência da mídia digital para a popularização do MMA, a comunicação e a infelicidade dos indivíduos da geração Y, e também a segunda tela como fator influenciável e de engajamento na decisão de compra online do sofá.

 

Documentário “Repórteres de uma tragédia”

Por Giovani Gafforelli

Integrado ao XVI Congresso de Ciência da Comunicação na Região Sul 2015 também está o Prêmio Expocom, que consiste na apresentação de trabalhos acadêmicos da Região Sul. Na categoria Filme de não Ficção/Documentário, a estudante de Jornalismo do IPA, Tatiane Moura apresentou “Repórteres de uma tragédia”, um documentário sobre o incêndio nas Lojas Renner, uma das maiores tragédias do Rio Grande do Sul.

Em sua exposição, Tatiane revelou que o enfoque do documentário foi a grande cobertura jornalística do incêndio das Lojas Renner, ocorrido em 1976, através de depoimentos cinco repórteres locais.

A estudante também destacou a influência do documentarista Eduardo Coutinho no trabalho do grupo, produzido para disciplina de TV e Vídeo: Linguagem e Técnica e orientado pela professora Luciana Krammer. Também participaram do filme, Tatiane Moura, João Batista Filho, Jaqueline Cavalini, Laura Blesmann, Gabriel Guidotti, Cristine Kleinert, Edye Silva e Jair Farias.

O documentário vencedor nesta categoria foi produzido por estudantes da Universidade Luterana do Brasil (RS). “E assim quero lembrar de nós: um tributo ao músico Nico Nicolaiewsky”, o eterno personagem vindo da Sbórnia, para o Teatro São Pedro.

 

Fotojornalismo no Instagram: uma análise do perfl do jornal Zero Hora no aplicativo

Por Thamires Rosa

O segundo dia de apresentações dos trabalhos selecionados para XVI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul foi marcado com artigos que colocam em evidência a internet e a sua interação com os novos públicos, com a ajuda das mídias atuais.

A aluna do 7º semestre do curso de Jornalismo do Centro Universitário Metodista IPA, Emili Nistke, levou para Santa Catarina o artigo produzido a partir da sua monografia, “Fotojornalismo no Instagram: uma análise do perfl do jornal Zero Hora no aplicativo”.

Sob orientação da professora Letícia Carlan, a ipanense aborda quais são os valores-notícia utilizados pelo equipe da ZH para a seleção das fotografias no perfil do jornal nesta rede social.

No bloco destinado a trabalhos multimídia, na quinta–feira, 04, de junho, o instagram foi o assunto predominante. Alunas da Univille trouxeram a obsessão por selfies e o narcisismo presentes na plataforma, e um aluno da Universidade do Ceará abordou o vício de fotos sobre comidas no aplicativo, como forma de distinção social.

Para Emili, que nunca tinha participado de um encontro como este, o congresso foi uma excelente oportunidade para os alunos adquirirem mais conhecimentos na área da comunicação. “O Intercom me proporcionou uma troca de informações com outros estudantes de diversas instituições; e isso é enriquecedor para o aprendizado, incluindo as ideias sugeridas pela coordenadora da banca a todos”.

Além do Instagram, outros temas como o jornalismo colaborativo do Paraná, os formatos televisivos presentes na TV Cultura, uma análise de 50 anos de programas da TV Globo e as interações diretas com o telespectador, trouxeram a convergência da televisão com a internet para ser discutido durante o congresso.

A necessidade de adaptação do jornalismo para chamar a atenção do público também ganhou destaque no bloco Multimídia, com artigos que tratavam de newsgames brasileiros e do papel da internet na disseminação e crescimento de fãs das bandas, como a Paramore, que completou 10 anos em 2014 e foi divulgada com ênfase na interação com o seu público.

 

Documentário ‘Arte no Túnel’

Por Tatiane Moura

Na categoria Produção Laboratorial em Videojornalismo e telejornalismo, o aluno do Jornalismo Giovani Gafforelli apresentou “Arte no Túnel”, um documentário sobre o maior evento Mundial de Grafiti, conhecido como “Meeting of Styles”, que aconteceu na cidade de Porto Alegre em março de 2014.

O estudante, em sua apresentação, destacou a importância do acontecimento para a capital gaúcha e a magnitude do evento que reúne artistas do mundo inteiro. Giovani enfatizou que a intensão do documentário foi divulgar a arte de rua, que, segundo ele, sofre muito preconceito na sociedade. O acadêmico relatou o processo de produção do documentário, que foi ao vivo, sem roteiro e pré-produção.O trabalho foi produzido para disciplina de Projeto Experimiental V – Documentário,orientado pelo Professor Léo Nunez e contou com a colaboração de mais três estudantes: Leonardo Souza, Luiz Antunes e Willian Baldon.

Na mesma categoria, mais quatro trabalhos foram apresentados: TJ Campus, da Universidade Estadual de Londrina; Telejornal Comunicare, da PUCPR; Telejornal Tribuna Universitária, da Universidade Estadual do Centro-Oeste e Correspondente Universitário, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O vencedor nessa modalidade foi o Correspondente Universitário da UFSC. A produção versa sobre o programa Correspondente Universitário, que testou uma possibilidade de jornalismo internacional, através de alunos universitários em intercâmbio acadêmico em países como França, Alemanha, Espanha e Argentina. As temáticas das reportagens abordam o universo dos estudantes e mostram o choque cultural, as relações interpessoais e as dificuldades que eles encontram ao participarem de experiências internacionais na Europa e na América Latina.

 

1989: A História da Eleição Presidencial

por Vivian Leal

A aluna Graziella Silva, do 5º semestre de jornalismo, também participou do Expocom 2015. Ela defendeu o documentário radiofônico 1989: A História da Eleição Presidencial, na categoria de Programa Laboratorial de Áudio (avulso ou seriado).

O documentário radiofonizado por Graziela Silva é resultado de uma produção coletiva com os colegas: Jair Farias e Luigi Bitencourt.

Competiram com o IPA: Escola Superior de Publicidade e Marketing - Sul, programa Palavra Final-A cobertura da mídia no rádio; Universidade Estadual do Centro-Oeste (PR) e o seriado Memórias: o rádio em minha vida; Universidade Estadual de Londrina (PR) - projeto Além das palavras: da biblioteca para o rádio, e com o vencedor dessa categoria, Centro Universitário Cesumar (PR) - programa Estação Literária: um passeio pela literatura.

A temática dos trabalhos mesclou a influência do rádio com a importância da literatura e se caracterizou por algo imprescindível no rádio e, principalmente, no jornalismo: a capacidade de ir além do relato factual.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·