· · ·

Por onde anda?

Matheus Pannebecker e a paixão pelo cinema

matheuFoto: Arquivo pessoal

Matheus Pannebecker pode se considerar um profissional realizado. Desde cedo na universidade, ele já demonstrava interesse pela área de cinema, algo que resultou no lançamento do blog ‘Cinema e argumento’, onde comentava aspectos de filmes que assistia. Hoje assessor de imprensa na ‘Pauta Assessoria’, ele cuida, nada mais nada menos, do que da conta do Festival de Cinema de Gramado, um dos principais eventos do segmento no país.

Formado em 2012 pelo IPA, ele já havia trabalhado em uma assessoria de imprensa na área da saúde. Após, foi aprovado em estágio na Agência de Jornalismo do IPA (AJOR), espaço onde conseguiu explorar diferentes plataformas da comunicação. Especialmente, o rádio. Foram mais de 60 edições do programa ‘Sala de cinema’, que permanece no histórico da radioweb do Centro Universitário.

Um dos fatos mais marcante do currículo de Matheus aconteceu, justamente, no Festival de Cinema de Gramado. Em 2011, o então estudante participou de um concurso cultural da Zero Hora. Os candidatos precisavam enviar um texto crítico sobre um filme de sua preferência. Matheus escolheu o longa ‘Os famosos e os duendes da morte’ (2010). E venceu! No mesmo ano, ele compôs o júri popular do Festival.

Matheus sempre se engajou com as artes e descobriu seu gosto pelo cinema desde cedo. Recorda da avó como uma pessoa inspiradora nessa trajetória. “Minhas primeiras memórias estão relacionadas aos filmes que ela me levava para ver”. O blog de Matheus, Cinema e Argumento, permanece no ar. Além das críticas cinéfilas o portal também trabalha com jornalismo cultural.

Do IPA, lembra do contato com a professora Lisete Ghiggi. “Tive muita afinidade, desde o início”. E a Maria Melão, orientadora da monografia e docente com quem aprendeu muito sobre cinema. Ele elogia a instituição onde se formou, valorizando a proposta do curso de Jornalismo, que mescla teoria e prática desde os primeiros semestres. Destaca também o relacionamento com a atual chefe na Pauta, Vera Carneiro. “É minha madrinha. Tudo que sei de assessoria é por causa dela”.

Nas horas vagas, ir ao cinema é quase religião. Recomenda dois filmes em especial: ‘As Confissões de Schmidt’ (2002), com Jack Nicholson. O primeiro longa que lhe emocionou. E ‘As horas’(2002), protagonizado por Nicole Kidman, Julianne Moore e Meryl Streep. “Filme muito bem feito”, avalia. Mas também é daqueles que compra livros, CDs, investiga tipos de música. “Por mais que eu não queira , estou sempre estudando, adquirindo conhecimento”. Sair para festas, ver amigos também são atividades que constam entre suas preferências.

Matheus dá a dica para os jornalistas do futuro. Na visão dele, não há espaço para a pessoa acomodada que não descobre em si novos talentos e habilidades. Ele explica que a profissão está com um perfil polivalente, de fazer de tudo um pouco. Ressalta que é preciso estar sempre atualizado a respeito das notícias da mídia. “Quem não se adequar a esse ritmo vai ter dificuldades”, especula.

Matheus está satisfeito com tudo que conquistou e não se vê em outro posto de trabalho pelos próximos anos. “Ainda tenho muito a viver onde estou”. Se diz curioso em relação ao futuro, mas não olha para o amanhã com temor, pois considera que, para profissionais esforçados, há espaço.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·