· · ·

Semana Farroupilha

Duo de gaitas abre as comemorações da Semana Farroupilha do IPA

{youtube}

.be{/youtube}

“Desde muito tempo que esse mundo é mundo, que gaita e gaiteiro vivem um só romance. Um empresta o corpo e outro empresta a alma e assim se juntam pra pintar nuances”, diz a letra de Romance de gaita e gaiteiro, do cantor gaúcho, Porca Véia. Pois foi nesse clima de romance que os alunos do IPA foram recebidos ao cair da tarde no Morro Milenar. O duo de gaitas deu início às comemorações da Semana Farroupilha do IPA, no mês em que a cultura do Estado é celebrada.

No palco, montado na Praça de Alimentação, os músicos Eduardo Vargas e Renato Muller, alunos do curso de Música da instituição, mostraram que são mais do que músicos, são dois apaixonados pela gaita de botão. Eduardo e Renato também são instrutores do projeto Fábrica de Gaiteiros, do gaiteiro Renato Borghetti.

Eduardo Vargas fala com amor e carinho da companheira que lhe garante o sustento. “A gaita é minha vida, é com ela que eu mantenho minha família. Tudo na minha vida é em torno da gaita. Eu me sustento com uma paixão minha”, diz o gaiteiro de 28 anos. Desde os 14 anos, ele tem por parceira a gaita botoneira.

O romance da gaita com a música gaúcha tem mais de um século. Surgida na Europa, no século XIX, a sanfona desembarcou em terras brasileiras pelas mãos dos imigrantes europeus, sobretudo italianos e alemães, em meados do mesmo século. Aos poucos, a sanfona, que os gaúchos batizaram de “gaita-ponto”, se impôs como instrumento solista e acompanhador da música gaúcha, substituindo gradualmente a rabeca e a viola.

E, foi para mostrar aos acadêmicos um pouco da história desse instrumento que a reitora do Centro Universitário Metodista IPA, prof. Dra. Anelise Coelho, articulou junto à coordenação do Curso de Música, a apresentação. “A preservação da cultura é muito importante dentro do ambiente acadêmico, pois nos traz a memória da nossa tradição gaúcha e é muito importante cultivarmos isso. E podemos observar que o público adorou, tivemos esse retorno”, disse a reitora, responsável direta pela programação da semana.

A programação continua nesta quinta-feira, das 15h30 às 17hocorre uma “Roda de Chimarrão” no espaço da Feira Ecológica IPA, em frente do Prédio G. E, das 17h30 às 18h50, com a Oficina de Chimarrão, na Praça de Alimentação.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·