· · ·

Semana Farroupilha

Dança Gaúcha encerra a Semana Farroupilha do IPA

{youtube}

{/youtube}

“O que importa é ver que a tradição dos costumes da dança está sendo mantida”. O trecho da música ‘Fandango Gaúcho’, de Os Serranos, traduz o último dia da Semana Farroupilha do IPA. Com um desempenho de prender a atenção, os dançarinos, Diogo Soares e Francielle Oliveira, deram um show no palco na Praça de Alimentação do IPA.

Francielle dança há três anos, além de ser instrutora da 'Academia de Dança Alma Gaudéria', entidade que ensina a dança em Centros de Tradições Gaúchas no Estado. Segundo ela, manter as tradições não é apenas importante, é essencial, algo que traz dentro de si mesma. “Dá gosto passar o conhecimento, a cultura, ensinar a dançar”, completa.

A essência das danças gaúchas veio na Europa entre os séculos 17 e 18 e tem origem nas mais antigas danças populares brasileiras. Nas coreografias, fica evidente o romance entre o casal que dança em sintonia, enquanto transmitem um ar de nobreza sobre eles. E por fim, o respeito e carinho do companheiro para sua parceira a cada passo e gesto durante a dança.

O coordenador do Curso de Turismo, Prof. Guilherme Bridi, foi um dos responsáveis pela concepção e organização da Semana Farroupilha do IPA. A ideia surgiu da vontade de trazer a cultura do Estado para a instituição. “Não apenas vamos manter o evento nos próximos anos, como ampliar, e poder contar com mais parceiros professores, alunos e colaboradores, ligados à tradição gaúcha”, diz. A estudante de Nutrição, Amanda Assenheimer acha interessante realizar esse tipo de evento na universidade para que não se perca os costumes, principalmente entre os mais jovens. “Olhando eles dançarem desperta vontade de entrar num CTG e aprender a dança da nossa cultura que é muito bonita”, explica.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·