·

·

· · ·

Publicidade e Propaganda

Ciro Vives palestra para alunos de PP

ciro 01Foto de Evelin Schneider

A convite do Prof. Me. Carlos Arnt, o ex-executivo de contas e gerente comercial da Rádio Gaúcha, Ciro Vives, conversou com os alunos da disciplina de Redação Publicitária II. Ele atua há 26 anos em rádio.

Foram cinco anos na Ipanema FM e os 21 anos restantes na Rádio Gaúcha. Ele debateu com os alunos sobre o mercado atual, principalmente no rádio, sua área de expertise. Alguns dos assuntos abordados foram as formas de consumir o conteúdo nos dias de hoje e os desafios que a internet trouxe para quem atua na Comunicação.

Ciro ressalta que a mobilidade é o DNA do rádio. Segundo ele, o formato rádio foi o primeiro tipo de mobile que a sociedade teve e os locutores foram os primeiros profissionais de social media. Essa comparação é explicada por ele ao citar as premissas do rádio: localismo, interação, confiança, relacionamento e identificação com personas. Ele menciona o comportamento histórico do rádio, como um meio veloz, flexível e altamente adaptável.

Tendo em vista essa relação quase que inevitável, o objetivo atual do rádio, conforme Ciro, é encontrar uma forma de adaptação ao dispositivo móvel. Ele percebe as redes sociais e o Youtube como os maiores concorrentes. “Agora, a competição não é entre emissoras e sim entre plataformas”. Para o profissional, a internet serve como um meio de propagação de conteúdo. No panorama atual, o rádio é uma forma para criar conteúdo. Destaca que até rádios, anteriormente focadas em música, passaram a assumir essa ideia de produção.

 

ciro 02Foto de Evelin Schneider

Ciro Vives comenta que todas as emissoras deveriam entender a internet e usá-la para que o produto final chegue ao consumidor. “O entretenimento em áudio de hoje em dia está, em grande parte, em serviços de streaming digital. Cabe às emissoras tradicionais encontrarem a forma de estarem inseridas nessa realidade”, observa ele.

Ao final da fala, Ciro apresentou alguns números do rádio no Rio Grande do Sul. Os ouvintes de rádio do Estado são, em grande maioria, da classe A, B e C. As ouvintes femininas estão, por pouca diferença, em maior número, são 52% mulheres e 48% homens. As faixas etárias que consomem mais do formato são entre 10 e 19 anos e depois dos 40 anos. No RS, são 371 emissoras de rádio e 3.504.000 residências com rádio, onde 83% da população da Grande Porto Alegre ouve rádio.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

Rádio IPA ao vivo

· · ·