·

·

· · ·

Publicidade e Propaganda

As mães na publicidade

O segundo domingo de maio marca, anualmente, o dia das mães. Aquele dia em que mães e filhos esquecem as discussões sem sentido e aproveitam a data. Em meio a todo esse amor e gratidão, estão as campanhas publicitárias. As grandes agências e marcas, nessa época apresentam peças emocionantes e com novos posicionamentos. O Multiverso conversou com alguns professores e analisou este cenário.

Para o Prof. Me. Marcelo Corrêa, docente do curso de Publicidade e Propaganda, o dia das mães neste ano, como em outras datas festivas, aqueceu o mercado e impulsionou vendas. Ele comenta que, independente de comemorar ou não, o que precisa ser debatido é a quebra de clichês nas peças e campanhas envolvendo as mães. “Se fizermos uma breve pesquisa, encontraremos na maioria das peças mães representadas como a ‘mãe ideal’. Loira, olhos claros, boa posição social, com filhos saudáveis e felizes. O senso crítico social ganhou força com as redes sociais. E, é relevante quebrar estereótipos como esse e destacar que mães podem ser negras, loiras, ricas, pobres, heterossexuais ou homossexuais. Mãe é quem cria, dá afeto, cuida e protege, independente da aparência ou status", completa.

A Profª. Me. Maristela Franco, docente nos cursos de Publicidade e Propaganda, Jornalismo e Administração, também destaca a diversidade nas peças apresentadas neste ano. Para ela, mesmo a publicidade tendo fugido um pouco do padrão de mãe dona de casa e feliz, algumas empresas até mostraram a mãe chefe da família. Ela entende que ainda é pouco apresentada a ideia de que a mãe não é apenas uma, nem apenas quem dá a luz. Maristela lembra que mães podem ser madrastas ou homens, no caso de casais homossexuais ou de famílias que não possuem a figura da mãe-mulher por várias situações. “Está na hora de lembrarmos das mães batalhadoras, das mães com outra orientação sexual, das mães de outras etnias, das mães que normalmente a mídia exclui na hora de lembrar a data”, declara a professora. Ela comenta que atualmente o dia das mães perde apenas para o Natal em número de vendas no varejo. Por isso, deve ser feito algum movimento para trazer o valor verdadeiro à data.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

Rádio IPA ao vivo

· · ·