·

·

· · ·

Cultura

Ao Cair da Noite: crítica SEM spoilers

velho louco

Aviso aos passageiros: se você não está disposto a entrar nesta viagem e viver fortes emoções, então, nem embarque! Essa frase deveria ser apresentada na divulgação de diversos filmes hoje em dia. Um dos mais recentes exemplos é o filme Ao Cair da Noite.  

O longa, estrelado por Joel Edgerton, tem sido muito bem aceito nas bilheterias americanas e na visão dos críticos especializados. No entanto, uma parte considerável do público que o assisti, o tem rejeitado. Por que isso? O filme é ruim? Não representa o que dizem os críticos?

 

nevoeiro

É o contrário disso. O filme é muito bom para o que foi idealizado.  Na trama, Paul (Joel Edgerton) mora com sua esposa e o filho em uma casa solitária e misteriosa. Até que chega uma família desesperada procurando refúgio. Aos poucos, a paranoia e a desconfiança vão aumentando e Paul vai fazer de tudo para proteger sua família contra algo que vem aterrorizando a todos (mas, será que há algo lá?).

 

duas pessoas

Ao Cair da Noite é um filme que vende sensações. Ele retrata, de forma crua e realista, o ser humano em sua primitividade no mundo apocalíptico, onde nada mais vale, senão a própria sobrevivência e daqueles que se ama. Não espere terror, gritos, monstros, sustos e muito sangue. O filme é para fazer pensar em como o ser humano se transforma ao lidar com o medo de algo que nem sabe se está lá. É o velho medo do desconhecido, medo de não saber em quem confiar.

 

refem

O filme é bem ambientado com diálogos certos nas horas exatas. A trilha sonora é intensa e deixa o espectador se sentindo pequeno e com a sensação de que a qualquer momento tudo virá à tona.  O clima é sombrio e as cenas são feitas para manter o tom de alerta e suspense.

Ao Cair da Noite não traz os velhos clichês dos filmes de terror. Até mesmo porque ele não pode ser classificado como tal. O mais indicado é ‘horror’. Talvez, seja isso que tem feito muitas pessoas saírem insatisfeitas das salas de cinema. O filme tem, no seu DNA, o cinema arte, com uma estética que valoriza mais o cinema independente, atuações intensas, fotografia contemplativa e alguns planos sequência interessantes.

Enfim, se você que leu o texto, só está preocupado com o destino do filme, não embarque nessa viagem. O importante em Ao Cair da Noite é o percurso que o diretor desenhou e não o lugar onde se vai chegar.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

Rádio IPA ao vivo

· · ·