·

·

· · ·

Cultura, Multicultura

Homem-Aranha: De Voltar ao Lar: crítica SEM spoilers

homem aranhaFoto: Divulgação

Estamos vivendo a Era de Ouro dos filmes de super-herói, com um número de produções que aumenta a cada ano. Tanto que, em um curto espaço de tempo para esse gênero (quinze anos), já temos três versões do cabeça de teia no cinema. A pergunta que o mais novo filme do amigo da vizinhança deixa é: qual é a melhor versão do herói, a de Tobey Maguire, Andrey Garfield ou do atual, Tom Holland?

peter parkerFoto: Divulgação

‘De Volta ao Lar’ é oposto das outras versões, pois apresenta um Peter Parker/Homem- Aranha (Tom Holland) um tanto jovem e, por consequência, impulsivo ao estilo ‘eu posso fazer tudo sozinho’. Assim, deixa-se claro a diferença entre uma pessoa ter poderes e ser um herói de verdade. Peter tem combatido o crime há menos de um ano, logo, fica evidente sua falta de experiência para lidar de maneira eficaz em diversas situações, fazendo com que ele aja sem prever o resultado de suas ações. Aqui, não se traz a origem de um super-herói e sim o início da trajetória para se formar o Homem-Aranha como o herói que conhecemos.

A parte do filme que aborda o lado nerd de Peter e os seus dias na escola é bem definida, trazendo bons exemplos de alguns problemas ou momentos da vida que um adolescente passa. Para alguns, isso desperta nostalgia. Para outros, gera identificação com a fase atual que vivem e o desejo, desde cedo, que um adolescente tem de se provar.

abutreFoto: Divulgação

O vilão Adrian Toomes/Abutre (Michael Keaton) teve a sua origem praticamente modificada, o que não foi um problema, porque encaixou o personagem perfeitamente na trama. Assim, dando um motivo próprio para ter se tornado um vilão, o que desperta no espectador a seguinte reflexão: o que nós faríamos se estivermos na pele de Adrian? Ainda mais que parte da população já esteve na mesma circunstância que o antagonista.

O diretor Jon Watts não se preocupou em fazer um longa que fosse considerado épico ou pelo menos ser reconhecido com um dos maiores filmes de super-herói. Ele teve coragem e personalidade ao fugir do padrão. Evitando, assim, se preocupar em dar ao espectador cenas marcantes ou batalhas exageradas. Todavia, ele pecou ao fazer com que as lutas não fossem mais ousadas. O filme foca suas energias em contar sua história de maneira divertida e que dê boas risadas ao público com um humor inocente, deixando para trabalhar nos próximos filmes da franquia, cenas que sejam memoráveis para os fãs.

teiaFoto: Divulgação

Vale lembrar que por vivermos numa época diferente de quando o Homem-Aranha surgiu (1962) é impossível adaptar o herói para o cinema exatamente como ele é nos quadrinhos. Há mudanças que precisaram ser feitas para que houvesse uma conexão mais eficaz com o público atual. Apesar de Holland ter aparecido bem menos que os outros atores, ele foi o que melhor personificou a essência do Aranha. Como mencionei anteriormente, esse é o começo de Peter como herói, portanto, há muito mais para ser apresentado nos próximos filmes. Mas fico feliz em dizer que essa nova versão tem potencial para ir mais longe do que as anteriores.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

Rádio IPA ao vivo

· · ·