·

·

· · ·

Geral

Alessandra Becker participa de bate-papo com alunos de Comunicação

alessandra becker palestraFoto: Arquivo Multiverso

A relações públicas Alessandra Becker, uma das fundadoras da Fale Consultoras, conversou com os alunos da disciplina de Laboratório de Comunicação Integrada, que congrega acadêmicos de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda. A atividade faz parte de um clico de palestras com profissionais de mercado, organizado pelos alunos da disciplina. No primeiro encontro, o tema foi comunicação interna.

A comunicação interna tem como foco contribuir para que os colaboradores estejam em sintonia com a organização, a fim de alcançarem os resultados propostos no planejamento estratégico. Ela busca o apoio e a fidelização do colaborador, pois, antes do cliente, ele precisa ser o primeiro conhecedor e consumidor da marca.

Segundo Alessandra, o primeiro passo ao se analisar a comunicação de uma empresa é diagnosticar o comportamento dos colaboradores. “Temos que ver se eles se importam com os valores e metas da organização, bem como até onde eles querem chegar junto com a empresa e se conhecem as estratégias para isso”, explica.

Ela observa que, a partir do diagnóstico e da verificação dos canais formais da organização, como intranet, jornal eletrônico, entre outros, é feito um planejamento. “Vamos medir como eles estão acessando e absorvendo as informações que circulam nestes ambientes. Assim, poderemos entregar um planejamento para o cliente’, resume.

Alessandra relata que através dos encontros que tem realizado com as empresas, tem percebido uma preocupação em relação à comunicação integrada e em especial à comunicação interna. “Em uma revista de circulação nacional desse mês, o tema é o funcionário cliente. O foco está mudando do cliente para o colaborador. Este é um movimento interessante que não podemos deixar passar”, disse.

As empresas precisam conhecer seus colaboradores, salienta a relações públicas. “Se não conhecermos essas pessoas, como vamos conversar com elas e saber quais são as suas necessidades?”, questiona. Ela argumenta que é preciso dar atenção para cada integrante da empresa mesmo sendo um grande desafio realizar essa tarefa.

Ela pondera que o público interno também é um consumidor da empresa em que trabalha e, mais do que isso, um porta-voz da mesma. “Se uma pessoa posta nas redes sociais um comentário pejorativo, sexista ou preconceituoso, a marca está ligada ao perfil desse funcionário”, destaca. Acrescenta que se alguém faz o check-in reclamando ou dizendo algo negativo pode prejudicar a imagem da empresa. “Isso está comunicando que aquele local de trabalho não é legal ou que aquela pessoa não está engajada com aquele ambiente”, complementa.

A partir de anos de experiência, Alessandra salienta que é importante que as empresas abram um espaço para diálogo interno. “Há organizações que não disponibilizam canais interativos, porque o presidente não fala sobre certos assuntos. Bom, se isso é uma opção, é preciso que tu tenha consciência disso”. Ela completa dizendo que não adianta disponibilizar canais para o colaborador se posts serão deletados, caso alguém fale algo que desagrade a organização. “Precisa ser um processo amplo e democrático”, finaliza.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

Rádio IPA ao vivo

· · ·