· · ·

Geral

A pesquisa científica e os métodos de comunicação digital são os destaques do SEICOM

pucrs seicomFoto: Nícolas Chidem

Participantes do XIV Seminário Internacional de Comunicação debateram o futuro do processo comunicacional com as novas ferramentas tecnológicas e a pesquisa científica voltada à Sociologia. Alunos dos cursos de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda do IPA participaram do evento e contam aqui no Multiverso os destaques das discussões. Acompanhe a primeira de duas matérias sobre o evento.

Por que a fotografia se tornou mercadoria no Instagram? Como será o futuro da universidade e o modelo de ensino acadêmico? É possível fazer uma pesquisa científica de forma pluralista? Estes foram alguns dos questionamentos propostos pelos pesquisadores e professores que participaram do XIV Seminário Internacional de Comunicação, realizado na PUCRS, no começo de novembro. Foram três dias de aprendizado e reflexão. O tema do seminário foi “Mídias em transformação: intermídia, transmída e crossmídia”.

A relação entre a pesquisa científica e a Sociologia e uma reformulação das universidades de modo geral foram assuntos abordados com os congressistas no seminário. Os professores da Universidade Paul Valéry Montpellier III, na França, Philippe Joron e Fabio La Rocca, que também fazem pesquisas na área de Comunicação, relacionaram a Sociologia e os estudos propostos. “Devemos analisar a Sociologia como método e não ciência”, argumentou Joron sobre teorias em movimento. Joron, que é diretor do Departamento de Sociologia da Universidade Paul Valéry, realçou que a área de estudos sociológica trabalha com a “construção de múltiplos pontos de vista. A pesquisa é a contínua observação da realidade”, ressaltou ele.

Baseado em suas pesquisas que relacionam a Semiótica, a Sociologia e o Cinema, Fabio La Rocca apresentou questões que envolvem gêneros nos filmes e a relação com o imaginário. O professor da universidade francesa citou a imersão das experiências cinematográficas que desperta o imaginário das pessoas.

Os professores da PUCRS Antonio Hohlfeldt e Juremir Machado da Silva, durante as conferências, avaliaram o modelo de pesquisa científica no Brasil e também os processos educacionais da academia. “Devemos repensar a universidade” disse Hohlfeldt, que é pesquisador do CNPq e Coordenador do Programa de Pós-graduação em Comunicação Social da PUCRS. Ele também, destacou a crise do país e que isso afeta diretamente no benefício de bolsas de pesquisas para alunos.

Com experiência na área da Sociologia da mídia e do imaginário, Juremir Machado, por sua vez, citou a forma de pesquisa pluralista, de múltiplas e diversas fontes de estudos abordados a partir de uma multiplicidade de conceitos ligados entre si. O professor propôs questionamentos sobre a inovação e criatividade na elaboração de trabalhos acadêmicos: “Existe espaço para o inusitado no meio acadêmico? Tem espaço para a ousadia? Precisamos discutir sobre isso”, conclui.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·