· · ·

Jornalismo, Coletiva.net

Curso de Jornalismo participa de cobertura em tempo real do Coletiva Debates

cobertura coletivanet debates anelise carlosFoto: Carol Riet

Acadêmicos do curso de Jornalismo do IPA participaram da cobertura jornalística de mais uma edição do ‘Coletiva Debates – Precisamos Conversar’, promovido pelo Portal Coletiva.net. O tema do evento foi a 'Comunicação Empresarial: o braço direito da estratégia corporativa’.

A estudante de Jornalismo, Caroline Riet fotografou o painel e os alunos Andréia Martins, Anelise Oliveira e Carlos Alonço cobriram o evento e bastidores ao lado das repórteres do Coletiva.net. Acompanhados pelo Prof. Me. Renato Sagrera e pela Profa. Dra. Sandra Bitencourt, alunos das disciplinas de Gestão da Comunicação e de Teorias da Comunicação assistiram o debate.

A alunas da disciplina de Estágio 1, Caroline Riet e Andréia Martins comemoram as oportunidades oferecidas pelo curso de Jornalismo. Carol destaca as experiências que vivencia a partir da parceria entre o IPA e o Coletiva.net. “São enriquecedoras! No evento Coletiva Debates fui a fotógrafa do painel. Além de entender mais sobre comunicação empresarial, pude qualificar meu portfólio com o trabalho realizado. Agradeço ao curso de Jornalismo e ao Portal pela experiência única que vivenciei”. Andréia, por sua vez, destacou a pressão que o repórter vive durante uma cobertura em tempo real. “Foi uma experiência muito bacana, apesar da pressão para escrever um bom texto em um tempo muito curto”.

Os acadêmicos Carlos Alonço e Anelise Oliveira foram convidados para participar da cobertura e aceitaram prontamente. “Foi uma experiência muito interessante. Entregar uma matéria na hora, sem tempo de trabalhar no texto, fez com que o piloto automático fosse acionado”, diz Carlos, ao lembrar que precisou recorrer aos conteúdos desenvolvidos nas aulas, para construir o lead e desenvolver uma matéria objetiva e bem costurada. “Achei que seria mais fácil, mas acompanhar as falas de todos os palestrantes e ao mesmo tempo desenvolver uma ideia foi um desafio”, pondera ele. Anelise também comentou sobre a necessidade estar muito atenta para fazer um bom texto em tempo real. Ela conta que ver o resultado publicado foi muito gratificante. “Foi muito bom, no outro dia, ver os textos no portal Coletiva e saber que fiz parte daquele trabalho”.

coletiva debates tendencias edicao
Foto: Carol Riet

O evento

A Publisher do Coletiva.net, Márcia Christofoli abriu o evento apresentando a nova publicação do Portal Coletiva.net que vai circular em maio. A revista vai abranger a área de Comunicação Empresarial. "Tudo o que nós virmos aqui estará registrado na revista", destacou. Segundo ela, o novo título vai traçar tendências na área em subsistemas, como Marketing, Eventos, Assessoria de imprensa, Endomarketing e Comunicação Pública.

Em seguida iniciou o debate. A condução ficou por conta do diretor de Operações da ESPM-Sul, professor Max Lacher. Participaram a sócia-diretora da Comfoco Endomarketing, Ana Cláudia Rimoli; a gerente de Comunicação e Marketing da Santa Casa, Andrea Schüür; e o jornalista e ex-superintendente da Comunicação da Assembleia Legislativa, Marcelo Nepomuceno.

coletiva debates convidados marciaFoto: Carol Riet

Durante o bate-papo, Marcelo Nepomuceno declarou que a comunicação pública depende da gestão e do momento histórico. Provocado por Max sobre a diferença da comunicação organizacional na medida em que as imagens da empresa se tornam um ativo importante, Nepomuceno conceituou a comunicação no setor público como instável, ora tratada com importância, ora descartável e outrora indispensável. "Sustentar uma estratégia comunicacional apenas através da publicidade não funciona".

A sócia-diretora da Comfoco, Ana Cláudia Rimoli, por sua vez, comentou o receio de algumas corporações em utilizar a comunicação, desconhecendo o potencial de estratégia. Enfatizou, também, a necessidade de conhecer o seu público, tanto externo quanto interno. "Essa parceria com o consumidor e com o colaborador é o que dará norte à empresa", comentou.

Em complemento, a gerente de Marketing da Santa Casa, Andrea Schüür, falou sobre a rápida transformação da comunicação, seja para o bem ou para o mal, em uma velocidade que necessita de atenção. Defendeu, ainda, a ideia de que a comunicação é um caminho sem volta e ressaltou que tem vivido essa mudança de credibilidade na empresa onde trabalha. "Nem sempre, a organização está preparada, por isso, temos a estratégia", pontuou.

coletiva debates apenas convidadosFoto: Carol Riet

Sobre os parâmetros que os profissionais possuem para compreender o público, Andrea informou que o âmago da comunicação é entender o público interno e compreender a diversidade. "Vejo no Marketing que o nosso maior volume de estratégia é através do Endomarketing. Precisamos conhecer nosso público interno antes de fazer qualquer ação", orientou.

A forma como as empresas devem se posicionar diante de temas delicados, como a diversidade de gêneros, também entrou no debate. Para Nepomuceno, abordagens complicadas podem gerar dificuldades: "É preciso ter muita cautela em cada frase para não gerar algum tipo de conflito ou desconforto", afirmou.

A agilidade na comunicação foi outro ponto destacado. A sócia-diretora da Comfoco Endomarketing, Ana Cláudia Rimoli, reforçou a necessidade da comunicação ser objetiva e profunda. "Vivemos em uma sociedade de pessoas diferentes convivendo no mesmo ambiente. É delicado ser claro, mas acaba sendo raso", ressaltou, destacando a importância de medir o impacto da comunicação.

coletiva debates convidados marciaFoto: Carol Riet

Ainda, as experiências com diferentes públicos e gerenciamento de crise foram tratadas pela gerente de Comunicação e Marketing da Santa Casa, Andrea Schüür. "Tudo que estamos tratando é muito novo, devemos reverter algumas situações com rapidez e precisão. Se a marca conquista o respeito do público, será muito difícil de perdê-lo", salientou.

O presidente da Associação Riograndense de Imprensa (ARI), Luiz Adolfo Lino de Souza, foi um dos espectadores do debate e ressaltou que os diálogos da comunicação empresarial são necessários nesse momento de transformação. "É fundamental para que determinados temas sejam debatidos e democratizados entre as pessoas em locais como a Santa Casa." Lino deseja, ainda, aumentar a conexão entre os profissionais por meio de debates, e almeja que todos participem dos diálogos e consigam adquirir experiências que os ajudem no mercado de trabalho, o qual, de acordo com ele, está muito diferente do que antes.

O evento teve o apoio da União FM e da Santa Casa de Misericórdia e integra o projeto da nova revista do Coletiva.net.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·