· · ·

Publicidade e Propaganda

Criar obedecendo prazos é o grande desafio, diz diretor da Audiobox

giba aula alunos e professoresFoto: Equipe Multiverso

Gilberto Nunes ou Mano Giba, como é mais conhecido, participou de um bate-papo com os alunos dos cursos de Publicidade e Propaganda e de Jornalismo, a convite do Prof. Ms. Caco Arnt.  Guitarrista, arranjador e produtor musical, Giba é diretor há 20 anos da Audiobox Produções, produtora de áudio em Porto Alegre.

Ele é formado pelo Instituto Musical Verdi e graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do SUL (UFRGS) como Bacharel em Música Popular. Giba atende marcas como Dakota, Unimed, Coca Cola, Banrisul, Hospital Moinhos de Vento, Jimo, Pegada, Grendene, entre muitas outras.

Contou em detalhes como é seu processo de criação e gestão de negócios, mostrando jingles, trilhas e spots criados pela Audiobox. Para o músico, criar tendo prazos como limitadores é algo muito difícil, porque exige unir a inspiração artística e o tempo do cliente. “Tem que criar a  ideia, compor, arranjar, produzir com o cantor e fazer a direção de arte, tudo no tempo exigido pelo cliente. Nem sempre as ideias surgem. É um desafio constante”, relata.

aula giba pp audioFoto: Equipe Multiverso

Segundo ele, hoje, a tecnologia ajuda muito, permite corrigir muita coisa, mesmo assim a direção de arte precisa ser bem feita. “Nós fazemos o layout. Se o cliente não gostou se refaz o trabalho. Com cantores famosos é mais difícil. Marcas grandes, em São Paulo, chegam a alterar o layout 20 vezes. Aqui não. Comigo já aconteceu de mudar no máximo quatro vezes”, conta. Na visão de Giba, aqui no Sul temos um empresariado bem conservador, que acaba exigindo a repetição de palavras e conceitos, como qualidade e atendimento. “É um desafio ter ideias consistentes para convencer, para inovar. É bem difícil”, salienta.

giba nancy cacoFoto: Equipe Multiverso

O diretor também aponta que assim como na música, alguns gêneros viram moda e agências e clientes pedem tudo muito parecido. “Agora a onda é Pablo Vittar. Teve um tempo em que todos queriam estilo Ivete Sangalo, a gente tem que convencer a buscar diferenciais”.  De acordo com Giba, é bom trabalhar diretamente com os clientes, mas considera melhor tratar com as agências porque o briefing é mais fundamentado, tem mais estudo e mais foco. Contudo, ele entende que o momento é de transformação e é necessário estar atento para as novas tendências. “Vivemos um momento de obsolescência de tudo. Tudo está mudando, precisamos nos encaixar e tirar o melhor desse momento”, opina.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·