· · ·

Jornalismo Esportivo é pauta de seminário na Embaixada Bairrista

WhatsApp Image 2018 11 14 at 11.36.29Foto: Bruno Dornelles

O Multiverso acompanhou o seminário O Futuro do Jornalismo Esportivo, realizado na Embaixada Bairrista, em Porto Alegre. O evento foi organizado pelo jornalista Sílvio Benfica e Grupo Bairrista, com apoio do Coletiva.net. O Portal realizou a cobertura em tempo real, com a participação de alunos do curso de Jornalismo.

 A iniciativa, conforme Benfica, surgiu cerca de três meses atrás. “Nós, que trabalhamos há mais de 30 anos nesta área, estamos vendo as mudanças que estão acontecendo. E agora está ocorrendo a maior revolução de todas, pois as plataformas digitais revolucionaram esse mercado”, apontou o jornalista.

O evento foi dividido em três momentos: no primeiro painel, participaram Sílvio Benfica como mediador, Nando Gross (Rádio Guaíba), Carlos Guimarães (Rádio Guaíba), Alex Bagé (Bandeirantes) e Débora de Oliveira (SBT). O tema abordado foi os desafios do Jornalismo nos dias atuais. Questionada sobre o machismo existente na área e, sobretudo, na área esportiva, Débora relatou que sempre sofreu preconceitos, mas também sempre os desafiou. “Nunca fiquei calada”, garantiu.

À tarde, na segunda rodada de debates, o tema foi Revoluções, participaram Jairo Kuba (Rádio Galera), Christiano Oliveski (Grêmio Rádio Umbro), Ernani Campelo (ex-Guaíba, atual coordenador-geral do Centro Estadual de Treinamento Esportivo - CETE - e da Rádio Colorada), Fabiano Baldasso e Gabriel Corrêa (Bandeirantes e Projeto Footure). Sobre o assunto, Campeiro preferiu destacar a inquietude necessária aos jornalistas. Ele fez uma ressalva quanto à importância de buscar diferentes linhas de atuações: “Comecei em um jornal de surf. Paralelo a isso, sempre tive admiração pelo futebol. Então, fui fazer um programa de futebol na Rádio Pampa”, recordou, o jornalista da Rádio Colorada.

No terceiro e último debate do dia, o assunto abordado foi Reinvenções. Participaram Ana Aguiar (Rádio Grenal), Luiz Alano (Sportv), Glauco Pasa e Sérgio Boaz (Bandeirantes). Sobre as reinvenções do Jornalismo Esportivo, Alano destacou que, hoje em dia, existe a chamada ‘segunda tela’, que é quando a audiência que vê o evento pela TV também acompanha e interagem pelas redes sociais. Para ele, isso faz com que o narrador tenha que comentar mais os lances. “Eu realizo uma preparação prévia a cada transmissão de cerca de duas horas”, relatou o narrador.

Márcia Christofoli, sócia do Portal Coletiva.net e apoiadora do evento, observa que este tipo de cobertura estará constantemente na agenda do veículo online, pois, além da sua relevância para o mercado gaúcho, é uma excelente oportunidade de integrar estudantes do Multiverso com o mercado profissional. “As coberturas em tempo real já são uma marca muito forte da nossa equipe. Por isso, proporcionar essa experiência aos acadêmicos é dar a eles conhecimento prático do ofício, permitindo que coloquem a mão na massa de fato”, explicou a jornalista.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·