· · ·

A Casa sem CEP: Lançamento do projeto transmidiático é aguardado com expectativa

47297193 738391016515567 3807233459861061632 nFoto: Marco Antônio Moreira

Websérie, exposição fotográfica, revista temática e cartões postais referentes ao projeto A Casa sem CEP serão lançados na terça-feira, dia 04 de dezembro. A atividade acontece às 19h, no Auditório Oscar Machado, no Campus Central do Centro Universitário Metodista IPA. O projeto é uma atividade interdisciplinar e reuniu alunos de diferentes disciplinas dos cursos de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda, da Instituição. O evento é aberto à comunidade.

 Para que o projeto acontecesse, professores e alunos das disciplinas de Fotojornalismo, Fotografia, Fotografia Publicitária, Marketing Digital e Conexões Midiáticas, Planejamento Editorial e Gráfico, Redação Jornalística, Direção de Arte II, Projeto Interdisciplinar: Análise Semiótica e Projeto Interdisciplinar: Mídias Sociais, somaram forças para a realização do trabalho.

O Prof. Me. Alex Ramirez, mentor do projeto e docente dos dois cursos, explica que a ideia iniciou na disciplina de Fotojornalismo. “É um tema social, relevante e com repercussão. Incentiva o aluno a pensar como cidadão, aliando teorias, com um olhar social e mais sensível”, esclarece. Ele observa a importância do trabalho na formação dos futuros profissionais. “Precisamos formar alunos críticos, agentes de mudança, atentos aos problemas sociais e comprometidos com a cidadania”, completa. Ele ainda comenta sobre o envolvimento dos docentes e discentes: “um engajamento incrível, são oito professores e trinta alunos envolvidos, além da equipe de técnicos do Multiverso, que congrega as agências e os laboratórios experimentais dos cursos”.

Para a Profª Drª Valéria Deluca, docente da disciplina de Planejamento Editorial e Gráfico, o projeto representa a essência dos cursos de Comunicação Social do IPA. “Ele contempla e abrange o conceito de currículo por competências, que estrutura as propostas pedagógicas dos nossos cursos. Além disso, é um trabalho representativo e emblemático, que dá conta do nosso entendimento sobre interdisciplinaridade, onde o aluno desenvolve conhecimentos, habilidades e atividades de maneira integrada”, elucida.

Leo Nuñez, professor de Redação Jornalística, afirma que o grupo de trabalho estava muito focado. “Acompanhei a filmagem de dois cases, achei a ideia muito original e a produção muito organizada”, ressalta. Para ele, a proposta é diferente de tudo que ele já viu. “O trabalho com questões sociais é muito interessante, é incrível ver o engajamento dos envolvidos e a vontade de fazer”, explica.

A Profª. Drª. Sandra Bitencourt, que ministra a disciplina de Projeto Interdiciplianar: Mídias Sociais, adotou a ideia de integração e produziu a revista digital da disciplina. “Exploramos diferentes ângulos sobre o tema, articulando distintas plataformas para aprofundar o conteúdo.  Abordamos desde o conceito e o percurso histórico do que é uma casa até a captura de histórias de vida, depoimentos de quem vive nas ruas, descrição de projetos de voluntariado e ocupação, passando ainda por questões jurídicas, legais e sociais que envolvem o direito do cidadão à moradia”, explica.

A coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda e professora de Projeto Interdiciplinar: Análise Semiótica, Prof. Ms. Nancy Vianna ressalta a relevância da interação. “Me alegro ao ver tantas pessoas mobilizadas e sendo impactadas de forma sensível e relevante pela atuação da comunicação”, declara. Para ela, o projeto encorajou um olhar sobre pessoas que muitas vezes se tornaram invisíveis à sociedade e principalmente ao poder público. “Participar deste projeto mexeu com o que mais prezo – o ser humano, olhar, amar, compreender, se sensibilizar e vislumbrar ações de comunicação que impactem àqueles que não querem ver ou que estão anestesiados pela correria vivenciada no cotidiano, e poder fazer algo pelas pessoas que estão em situação de rua”, completa.

Para o aluno de Jornalismo, Douglas Webber, a experiência foi rica e gratificante. “Esse projeto me esclareceu que jornalismo não é só uma profissão, mas uma forma de incomodar e tirar da zona de conforto. Além disso, ele reforçou a minha paixão pelo papel social da Comunicação, assim como fez com meus colegas”, Douglas ainda promete que quem assistir aos episódios será provocado, assim como os estudantes foram no início do semestre. “Esse trabalho mostra a luta dessas pessoas para preservar sua dignidade e manter seu lar”, afirma.

Vinicius Domingues, também aluno do Jornalismo, avalia a realidade vista por ele: “passamos todos os dias por um morador de rua, mas estamos tão automatizados que não procuramos conversar e saber sua história. Conhecer a vida dessas destas pessoas, saber o motivo de estarem nessa situação e como ajudar é gratificante”. Ele ainda fala sobre a vivência referente à atividade: “o Jornalismo me trouxe uma experiência capaz de me reformular enquanto cidadão”, afirma.

Também participaram do projeto os Profs. Ms. Caco Arnt e Marcelo Corrêa. Todo o material produzido pelas disciplinas estará disponível em um blog que está sendo organizado pela equipe Multiverso. O acesso ao conteúdo poderá ser feito a partir do dia 05 de dezembro.

Os epsódios da websérie

A websérie, com oito episódios, é a produção mais esperada.  “O diferencial da websérie A Casa sem CEP é que, ao invés de os moradores em situação de rua terem suas histórias contadas, eles mesmo fazem isso. Na maioria dos vídeos, é possível perceber que o projeto alcançou o objetivo de investigar a importância e o entendimento do significado de casa para essas pessoas. Além disso, a criação de vínculos é algo a ser destacado. “Eu e muitos dos alunos voltamos a visitar os protagonistas das histórias que estávamos apresentando. Foi um momento enriquecedor e que contribuiu muito para a edição dos episódios”, conta o Prof. Ms. Alex Ramirez, ao destacar que no decorrer do semestre os moradores trocavam os locais onde suas casas eram colocadas.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·