· · ·

Jornalista Armando Burd participa de debate com estudantes

Armando materiaFoto: Alessandro Davila

O curso de Jornalismo recebeu Armando Burd para um bate-papo sobre política, economia, assessoria de imprensa e os rumos da profissão. O convite foi feito pelo Prof. Me. Renato Sagrera, docente nas disciplinas de Ética e Legislação e de Assessoria de Imprensa. Burd é colunista político do Jornal O Sul e apresentador da TV e rádio Pampa.

O coordenador do curso de Jornalismo, Prof. Dr. Fabio Berti, na abertura dos trabalhos, enalteceu a atuação de Burd como um dos jornalistas mais conhecidos e importantes no Estado, com uma longa carreira a serviço da informação. “Burd nos faz entender o que jornalismo político ético e sério é necessário nos tempos de hoje”. O convidado se mostrou igualmente satisfeito de estar junto aos estudantes da instituição. “O IPA é uma referência de enquanto instituição de ensino superior no Brasil”, destacou. Ele iniciou provocando reflexões junto aos alunos: “O que querem os 500 mil candidatos a prefeito das próximas eleições que ocorrerão em 2020? O repórter quando vai realizar uma entrevista conhece ou não o assunto a ser tratado?”

Segundo o apresentador da Pampa, jornalistas que desejam trabalhar em uma área específica devem ser experts nos assuntos relacionados a este segmento. “Esse conhecimento provoca uma maior intimidade na hora da entrevista”. Além disso, destacou a necessidade de preservar o direito à liberdade de expressão. Questionado sobre a questão do sigilo da fonte, assunto em pauta recentemente por conta da Vaza-Jato, Burd salientou que esse é um direito de Jornalistas. “A maior preocupação é em saber se o material coletado pela fonte anônima é verídico. No restante, o sigilo da fonte é algo que não se questiona”.

Armando Burd ainda mostrou sua preocupação sobre assuntos polêmicos como a questão das fake News e as eleições que se aproximam. “O jornalismo atual é ameaçado pelas notícias falsas”. Salientou ainda que não existe ética no jornalismo sensacionalista. Para ele, “a única preocupação desse meio é vender. Não se importam com a verdade”.

A estudante Daiana Garcia revelou os pontos que achou importante. “O debate foi enriquecedor para nós. Armando Burd, com sua vasta experiência na área política, sanou dúvidas pertinentes quanto ao exercício ético da profissão”. Ela destaca o posicionamento do jornalista sobre a relação entre repórter e assessor de imprensa. “É importante que tenhamos ciência que esse relacionamento é uma via de mão dupla, onde deve existir confiança e respeito mútuos. Considerar o trabalho do assessor de imprensa, quando tentamos contato com alguma fonte, ou então, tratar diretamente com o repórter e não com o editor chefe de um jornal, são gestos de coleguismo, que contribuem para uma boa relação profissional”. A acadêmica de Jornalismo leva ainda um grande conselho do profissional. “Independente da área de atuação, é essencial que busquemos conhecimento e formação, para falarmos com propriedade sobre determinado assunto”.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado

· · ·